Comércio em Foco

A importância de exportar

Estudos diferentes reafirmam a necessidade da exportação ser parte integrante, na empresa, de seu  planejamento estratégico, caso exista pretensão de  se diversificar  negócios, acessar novos mercados e incrementar o faturamento, especialmente em em momentos como os atuais,  com  o país vivendo um momento desafiados. Vários empresários acreditam, entretanto, trabalhar com importação e exportação   é algo apenas para grandes empresas ­ algo que está longe de ser  verdade. “Às vezes, fazer exportação até pode parecer algo complicado”, diz o, vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB). “Entretanto, sempre que o empreendedor se esforça no intuito de conhecer melhor o país de seus clientes e planeja bem   , trabalhar com exportação  torna-se  algo muito promissor para empresas de todo porte  “, afirma. A criação de novas frentes negociais em outros países traz uma várias  vantagens. Entre elas   a um menor  impacto na empresa quando ocorrem  oscilações na demanda no mercado interno. Há também  o incremento na produção e maior faturamento – sem contar, claro, com o reconhecimento da marca  em todo outros países.

Empresas que exportam têm regimes especiais que lhes permitem diminuir custos e, por consequência, permitem que seus produtos tenham preços mais competitivos. Ademais, estas empresas podem acessar linhas de crédito especiais, ou seja, têm acesso à capital de giro facilitado e fôlego para aumentar a produção. Internacionalizar uma empresa leva-a a outro patamar de negócio e competitividade, ao incentivar o aperfeiçoamento de processos e adequação às maiores exigências de de novos mercados.,, Para fazer com que uma empresa alcance sucesso na estratégia de internacionalização, e comércio exterior ela deverá transformar sua cultura negocial. Para que isso se concretize, o empreendedor deve enxergar exportações como parte de sua estratégia e planejar de acordo.. Caso exista capacidade produtiva, e o empresário decidir por atacar novos mercados, o passo inicial será analisar tudo que precisará mudar internamente. “A empresa precisa se preparar para novas regras, melhorar seus processos internos, aprimorar seus produtos, e, o mais importante, ter uma visão multidisciplinar de sua estratégia.”